“BBB19”: Elana já tem perfil de fã-clube com mais de 8 mil seguidores

Autor: Luis Silva

Publicada em


Nem bem foi anunciada como a quinta participante do “BBB19“, a piauiense Elana Valenaria já tem página de fã-clube nas redes sociais com mais de 8 mil seguidores. Apenas uma foto da sister foi postada após a divulgação de seu nome com a hashtag do “BBB19”.

Em seu perfil pessoal, Elana já soma mais de 70 mil seguidores. A jovem é de Bom Jesus, no Piauí, tem 25 anos e é filha de um pescador e de uma comerciante. Ao site oficial da atração, Ela disse que criava um tamanduá e que “até dormia na cama com ele”.

Elana nunca foi ao cinema e está há 5 meses sem beijar na boca

Engenheira agrônoma, Elana se define como uma batalhadora. Filha de um pescador e de uma comerciante, ela teve uma infância sofrida, já que morava em uma região sem energia elétrica e água encanada no sertão do Piauí. “A luz chegou quando eu tinha 5 anos. O meu primeiro banho de chuveiro foi aos 6 anos. Foi uma infância sofrida, mas feliz”, revela a moça, que não tem o menor problema de contar sobre sua vida pessoal. “Nunca fui ao cinema e estou há cinco meses sem beijar na boca.”

Otimista, Elana afirma que quer ganhar o “BBB19” para proporcionar uma vida melhor aos pais, mas existe uma outra motivação: cursar a faculdade de Medicina. Formada há quase dois anos, única mulher na equipe da empresa onde atua como vendedora de agroquímicos, ela está decepcionada com a profissão. “O ramo é muito masculino. Eles imaginam que mulher não dá conta de trabalhar na lavoura. Quando vou para a lavoura, uso calça, camisa larga, boné e nada de maquiagem. Só filtro solar. Essa não sou eu. Quero poder me arrumar para o trabalho, quero cuidar das pessoas”, explica a sister, que sonha em se especializar dermatologista.

Solteira, Elana ama dançar funk até o chão, bebe socialmente e já avisou aos pais que pretende viver todas a experiências dentro do confinamento. Isso inclui se envolver com outro participante: “Meus pais vão ficar decepcionados se eu me envolver com alguém na casa, mas avisei que não posso garantir nada”, conta a moça, que revelou que já teve um tamanduá como bichinho de estimação. “Dividia a cama com ele.”


Fonte: MN

Cidades           

Realidade em Foco

Realidade em Foco