Multidão participa da Procissão dos Vaqueiros durante os festejos de São Raimundo Nonato, em União

Autor: Luis Silva

Publicada em


Na manhã desta terça-feira (29/08), uma multidão de vaqueiros acompanhou a procissão dos vaqueiros durante os festejos em homenagem a São Raimundo Nonato, em União.

A cidade de União também registra a criação da primeira Associação dos Vaqueiros do Brasil, criada no dia 30 de maio de 1984. No entanto, a atribuição do município ser berço da história do vaqueiro vem de décadas atrás.

Segundo informações de Chico Teófilo, presidente da Associação dos Vaqueiros, o município de União sediou a primeira procissão dos vaqueiros do Brasil, no dia 29 de agosto de 1944, realizada pelo Padre Luis Brasileiro e mais outros 14 vaqueiros. Por conta disso, no dia 29 de agosto, instituído através do Congresso Nacional, é comemorado o Dia Nacional do Vaqueiro.

Coral de Vaqueiros, de União “O vaqueiro é figura presente desde a colonização do Brasil. Na batalha do Jenipapo, cerca de 400 vaqueiros piauienses perderam a vida pela luta da independência. O vaqueiro é o herói do sertão e suas tradições devem ser exaltadas e preservadas”, relata Chico Teófilo.

O conjunto de peças necessárias para buscar o gado no campo, como o gibão, guarda-peito, perneira, chapéu e luvas, todos feitos de couro de animal, são as mesmas peças que vestem os componentes do Coral em dias de apresentações.

O talentoso Isac Prado, conhecido popularmente como Isac do Acordeom, também abrilhanta o Coral. O garoto, que aprendeu a tocar sanfona sozinho, aos 6 anos de idade, encanta com o seu dom. Quando se trata de Isac, não é audacioso se falar dom.

Autodidata, o garoto já percorreu o Brasil levando a cultura do município de União e suas tradições. Além da sanfona, Isac, hoje com 10 anos, também aprendeu a tocar sozinhos outros seis instrumentos. “A música representa muito na minha vida. É uma das coisas que mais gosto de fazer e percebo que as pessoas também gostam”, disse Isac.

A música, o canto, a história e a tradição. As características culturais estão presentes em todos os cantos do município de União, que, de geração em geração, perpassa para a posterioridade a importância de suas tradições.

Profissional vaqueiro

O Senado aprovou um projeto de lei que reconhece e regulamenta como profissão o vaqueiro do sertão nordestino. No Piauí, além da labuta com o gado, o profissional também é patrimônio cultural, homenageado com a Festa do Vaqueiro e com a tradicional vaquejada. Reconhecendo o potencial do “profissional do mato” todos os anos, o Governo do Estado homenageia o símbolo do piauiense com a Comenda da Ordem Estadual do Mérito Renascença. De acordo com a Associação Nacional de Vaqueiros do Brasil estima-se que exista um milhão de profissionais.

procissao 7

São Raimundo Nonatoprocissao 6

Isac Prado (Foto: Thiago Amaral)

procissao 5

procissao 4

procissao 3

procissao 2

procissão 1

José Santana Carneiro para o Realidade em Foco






Cidades           

Realidade em Foco

Realidade em Foco