José de Freitas/PI,  17 de janeiro de 2022
 
15 de dezembro de 2021 Informações da Postagem: Por Luís Silva Imprimir Postagem

Após quase 20 anos, governador Wellington Dias anuncia pagamento dentro do mês

Diante do grande número de denúncias que pesam sobre seus ombros, neste penúltimo ano de sua 4ª administração, o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), tenta, desesperadamente, criar uma agenda positiva. Ele tem sido fustigado por acusações de irregularidades e desvios de dinheiro público, que culminam com investigações sérias da Controladoria Geral da União, Ministério Público Federal e Polícia Federal.

Por conta desta situação, ele decidiu, na última terça-feira (14 de dezembro de 2021), reunir a imprensa para anunciar três providências que deveriam ser corriqueiras, mas que o fracasso do governo tenta transformar em espetáculo, e faturar com isso visando as eleições do ano que vem. Após quase 20 anos à frente do Executivo estadual, Wellington Dias anunciou que, a partir de janeiro, vai pagar os servidores dentro do mês.

Os anúncios eleitoreiros de Wellington Dias e os cabelos loiros de Regina Sousa; tudo pode (Reprodução TV Cidade Verde)

Conforme noticiamos em oportunidades anteriores, o pagamento era feito com pelo menos 12 dias de atraso, para as variadas categorias funcionais. O secretário de Fazenda, Rafael Fonteles, que pretende ser candidato a governador, exibe uma tabela e anuncia, tentando simular uma alegria que não existe. Percebe-se que seu semblante é todo desânimo e maquiagem da equipe de publicidade.

“O governador anunciou que a partir de janeiro todos os servidores do estado receberão seus vencimentos dentro do mês”, salientou. Ora, desde que Wellington Dias assumiu o governo em janeiro de 2003, já se passaram nada menos que 216 meses. Foram 6.570 dias. E somente agora ele resolve pagar dentro do mês. Isso é caso de polícia, sem dúvida.

Mas tem mais. O governador disse na coletiva – veja quem está do lado dele, toda de cabelo pintado de loiro, a vice-governadora Regina Sousa (PT) – que o dinheiro do Fundeb deve ser aplicado ao menos 70% com pagamento de pessoal. Segundo ele, existe um saldo de R$ 62 milhões. O valor será usado como pagamento de extra para os profissionais da educação.

“Vamos cumprir a regra da educação com benefício para profissionais da ativa”, declarou, repetindo-se a todo instante, numa demonstração de puro nervosismo. Wellington Dias nunca esteve tão pressionado. Sobre o assunto, também não se trata de nenhuma vantagem. É obrigação, se o governador não cumprir, ele poderá responder por improbidade administrativa. O pagamento do rateio do Fundeb não está no querer do governador e nem ele o faz por ser bonzinho – que não o é e nem nunca foi. Ele só pensa em eleições.

Tem ainda um aumento de 10% para todas as categorias do estado. O reajuste seria de 8% em média. Mas agora o governador decidiu que tem dinheiro sobrando. Desde quando? De onde? Enfim, não apenas o ano eleitoral, mas o desgaste tremendo na imagem dele, do governo e do partido. E o estacionamento eleitoral do seu candidato, que parou no tempo e no espaço com índices risíveis. Com essas medidas, ele tenta retirar de Fonteles o apelido de “pé de chumbo”. Tudo indica que ganhará mais um.

Fonte: TR Notícia


Comentários

icone Facebook