José de Freitas/PI,  26 de maio de 2022
 
31 de janeiro de 2022 Informações da Postagem: Por Luís Silva Imprimir Postagem

Candidato é preso em flagrante após tentar fraudar prova do concurso da PM

Um candidato, identificado apenas pelas iniciais G. S. O., foi desclassificado e preso em flagrante por tentar fraudar a prova do concurso da Polícia Militar do Piauí (PM-PI), realizada na manhã deste domingo (30). A informação foi confirmada ao Cidadeverde.com pela direção de comunicação social da PM-PI.

A ocorrência foi registrada no Centro de Ensino Fundamental (CEFTI) Pequena Rubim, localizado no bairro Mocambinho, zona Norte da capital. O suspeito foi encaminhado para a Central de Flagrantes de Teresinna, onde foi submetido aos procedimentos legais.

Confira o comunicado na íntegra:

Nota à imprensa

A Polícia Militar do Piauí informa que nessa manhã do dia 30  de janeiro, durante a realização da prova do Concurso da PMPI, o candidato identificado como G. S. O. foi preso em situação de flagrância por prática, em tese,  do crime  FRAUDES EM CONCURSO PÚBLICO.

O fato aconteceu  no Colégio CEFIT –  Pequena Rubim, localizada na  Av. Pref.  Freitas Neto S/N , Bairro Mocambinho.
O suspeito foi  conduzido à Central de Flagrantes por uma guarnição da Polícia Militar  para os procedimentos cabíveis junto a Polícia judiciária 

Teresina, 30 de janeiro de 2022.

Diretora de Comunicação Social da PMPI

De acordo com coronel José Soares, um dos coordenadores da operação de segurança do certame, outros casos de suspeita de fraude em outros locais de realização da prova, não se confirmando após abordagem e averiguação dos policiais. Ao todo, mais de 300 PMs foram alocados para reforçar a segurança na realização do concurso público.

Jorge Martins, diretor do Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos (Nucepe), avalia que, apesar de algumas ocorrências relacionadas ao uso de dispositivos eletrônicos como relógios e celulares ter causado a desclassificação de alguns candidatos, a realização do certame foi tranquila e dentro do esperado.

“Às vezes o candidato acha que não vai ser pego e é detectado. Não que estivesse usando, mas portando, e nesse caso já obrigatoriamente pelo próprio edital, uma condição de eliminação. Mas foi muito tranquilo, sem grandes ocorrências. Embora a chuva pela manhã em algumas partes da cidade tenha dificultado um pouco a chegada e entrada dos candidatos nos centro de aplicação, tudo foi contornado dentro do prazo estabelecido”, disse o diretor.

O balanço final, com número de desclassificados e inscritos que deixaram de fazer a prova, deve ser divulgado amanhã (31) pelo Nucepe. 

FONTE: Cidadeverde.com


Comentários

icone Facebook