José de Freitas/PI,  17 de setembro de 2019
 
11 de agosto de 2019 Informações da Postagem: Por Luís Silva Imprimir Postagem

Cantor piauiense Paulinho Paixão é preso no Maranhão acusado de agredir a mulher em hotel

Policiais do 15º Batalhão da Polícia Militar do Maranhão prenderam por volta das 4h30min da madrugada deste domingo (11 de agosto de 2019), dentro de um hotel na cidade de Bacabal, no Maranhão, o cantor piauiense Francisco de Paula Moura, mais conhecido como ‘Paulynho Paixão’, após este ser acusado de espancar a sua própria mulher, dentro do hotel onde estavam hospedados.

A Polícia Militar do Maranhão informou que na madrugada deste domingo (11 de agosto de 2019) uma mulher saiu correndo do hotel em que estava hospedada com o cantor Paulynho Paixão, dizendo que havia sido agredida com chutes e socos, pelo cantor, tendo a guarnição ido ao local e ao entrar no quarto do hotel observou que tudo estava quebrado e o cantor recebeu voz de prisão e foi levado para a Delegacia de Polícia de Bacabal, onde foram feitos os procedimentos legais pela Polícia Civil.

O prédio do hotel fica na mesma Rua da Delegacia de Policia de Bacabal para onde o cantor foi levado. Paulynho Paixão havia feito um show no casa de shows ‘Estação Bambu’, na noite de sábado (10) e foi em seguida descansar no hotel para depois retornar a Teresina, no Piauí, onde ele reside.

Outro caso envolvendo Paulynho Paixão ocorrido em Teresina-PI

Na madrugada do dia 24 de maio de 2011, o cantor Paulynho Paixão foi preso por uma guarnição do Ronda Cidadão, na Avenida dos Ipês, na Zona Sudeste de Teresina-PI, acusado de agredir a namorada, então adolescente de iniciais T.C da S, de 16 anos, que precisou ser internada no Hospital de Urgência de Teresina (HUT), após sofrer as agressões do cantor. A vítima foi encontrada dentro de um carro modelo Golf, do cantor, sangrando muito, de camisola e no banco traseiro. Na época, Paulynho Paixão foi preso, sem camisa, do lado de fora do carro onde estava a namorada. Ele foi conduzido para a Central de Flagrantes de Teresina-PI, onde foram feitos os procedimentos legais pela Polícia Civil.

Fonte: Saraiva Repórter


Comentários

icone Facebook