José de Freitas/PI,  21 de maio de 2019
 
13 de maio de 2019 Informações da Postagem: Por Luís Silva Imprimir Postagem

Comerciante é golpeado no pescoço em José de Freitas por pedreiro que acaba preso

O pedreiro José Alves da Costa Neto, mais conhecido por Zé Neto, de 53 anos, casado, foi preso e autuado em flagrante nesta segunda-feira (13 de maio de 2019), na Delegacia da Policia Civil de José de Freitas-PI, depois que tentou matar com golpe de tesoura no pescoço, o seu vizinho José Rodrigues da Silva, conhecido por Zeca Jorgina, que tem 72 anos, é aposentado e tem um pequeno comércio, onde vende bebida alcoólica. O crime ocorreu no início da noite do último domingo (12) no próprio comércio da vítima, na Avenida Fausto Gaioso.

De acordo com informações repassadas pelo policial civil Gilson Ferreira, o suspeito Zé Neto foi preso logo após o crime em sua própria residência na Avenida Fausto Gaioso, em José de Freitas-PI, pela Polícia Civil que contou com o apoio da Guarda Municipal. O agente Gilson Ferreira acrescentou que o delegado Divanilson Sena, titular do 17º DP em José de Freitas concluiu o auto de prisão em flagrante contra Zé Neto, na tarde desta segunda-feira.

Imagem: Polícia Civil

Pedreiro Zé Neto foi preso e autuado em flagrante pelo delegado Divanilson Sena.

Segundo o policial Gilson Ferreira, o pedreiro Zé Neto foi autuado por tentativa de homicídio e se encontra recolhido em uma das celas da Delegacia de José de Freitas já à disposição da Justiça.

Moradores da Avenida Fausto Gaioso informaram que Zé Neto estava ingerindo bebidas no comércio da vítima Zeca Jorgina, quando houve um desentendimento e na ocasião, Zé Neto teria ido a sua casa, onde se armou com uma tesoura e voltou para o comércio de Zeca Jorgina, onde o golpeou no pescoço. A vítima perdeu muito sangue no local do crime e foi socorrida por um vizinho conhecido por Edilson que o levou no seu carro para o Hospital Nossa Senhora do Livramento. De acordo ainda com informações do agente Gilson Ferreira, a vítima continua internada.Policial civil Gilson Ferreira.

Segundo os policiais que participaram da captura do suspeito Zé Neto, no momento da prisão, ele estava tão alcoolizado que afirmava que não tinha feito nada e que não sabia de nada. Conforme informações que estão sendo apuradas pela Polícia Civil, o pedreiro Zé Neto teria se desentendido com o comerciante Zeca Jorgina porque este teria lhe cobrado um débito que ele (Zé Neto) já estava lhe devendo de bebidas que ingeriu no seu estabelecimento.

Hospital Nossa Senhora do Livramento, onde a vítima Zeca Jorgina deu entrada.

Com informações do Saraiva Repórter


Comentários

icone Facebook