José de Freitas/PI,  21 de outubro de 2019
 
12 de setembro de 2019 Informações da Postagem: Por Luís Silva Imprimir Postagem

Correios do Piauí adere a greve nacional e reduz entrega de encomendas

Quem espera receber encomendas nos próximos dias aqui no Piauí poderá ter um pouco de dificuldade para conseguir tem seu objeto ou bem em mãos. É que os funcionários dos Correios do Estado aderiram, nesta quarta-feira (11), à greve nacional dos funcionários da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. Com isso, serviços de postagem e entregas ficarão reduzidos por tempo indeterminado.

Além desse setor, o serviço operacional da empresa no Piauí, como, por exemplo, a separação e tratamento de encomendas também ficaram paralisados. A informação foi repassada pelo presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios do Piauí, Edílson Rodrigues.

Edilson Rodrigues, presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios, diz que desde 2004 a categoria não tem aumento salarial favorável – Foto: Elias Fontinele/O Dia

A principal reivindicação da categoria é contra o que chamas de precarização dos Correios. “O governo federal tem precarizado o funcionamento da empresa e coloca isso como justificativa para a privatização, alegando que sustentar os Correios é inviável. Nós sabemos que não é bem assim. É um serviço essencial à população, tem um papel social muito grande, principalmente nas cidades do interior, e não pode ser passado para a iniciativa privada assim”, explicou Edilson.

Outro ponto que, segundo ele, tem causado insatisfação na categoria e levou à deflagração da greve, diz respeito à questão salarial. O presidente do sindicato comenta que o último aumento de salário realmente favorável que os funcionários dos Correios tiveram aconteceu em 2004. De lá para, conforme ela afirma, “houve apenas arrocho”.

Correios do Piauí aderiu à greve nacional da categoria e entrega de encomendas ficará reduzida – Foto: O Dia

“Perdemos nosso poder de compra desde 2017, quando foi cortado dos nossos benefícios o plano de saúde. Nossa reposição salarial, ela não existe. Tivemos um aumento de 2,25% no ano passado, esse ano o índice inflacionário está passando dos 3,50% e a empresa ofereceu um reajuste de menos de 1%, ou seja, abaixo da inflação. Não tem ganho real”, disse o representante da categoria.

Além do Piauí, outros 36 sindicatos representantes dos trabalhadores dos Correios espalhados pelo Brasil também aderiram à greve por tempo indeterminado. No final da tarde de hoje, os funcionários da empresa aqui vão se reunir em assembleia para deliberar os rumos do movimento. A expectativa é que o movimento comece tímido, mas cresça em adesão por parte dos trabalhadores com o passar dos dias.

Copyright © 2019 PORTAL O DIA. Todos os direitos reservados


Tags:

Comentários

icone Facebook