José de Freitas/PI,  26 de maio de 2020
 
6 de maio de 2020 Informações da Postagem: Por Luís Silva Imprimir Postagem

Funcionário da prefeitura de União detido com dinheiro não é lotado como motorista

Juniel Amorim Silva, que foi detido com mais de R$ 379 mil reais na madrugada da última sexta-feira (01/05) quando chegava de Fortaleza-CE em União-PI, é Assessor nível I da Secretaria Municipal de Educação desde novembro de 2018. A prefeitura divulgou nota onde afirma que o homem é lotado como motorista.

“Ele fica a disposição para fazer uma coisa e outra” disse uma pessoa ligada à prefeitura, no sábado, quando entrou em contato com o Em Foco para dizer que tudo tinha sido esclarecido a respeito do caso.

DINHEIRO DE PROPINA

Juniel Amorim da Silva, de 33 anos, na companhia de um cunhado identificado por Wellington Valdeci dos Santos, foram abordados por policias do o Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO) que faziam barreiras na PI-366, entre as cidades de José de Freitas e Lagoa Alegre. Os dois voltavam de Fortaleza-CE em uma caminhonete modelo Amarok, pertencente a empresa Auto Leste LTDA, alugada para a secretaria municipal de educação de União. Juniel não obedeceu a ordem de parada e empreendeu fuga.

O carro foi seguido pelos policiais até ser parado. No carro, a polícia encontrou uma mochila com objetos pessoais e um pacote com R$ 379 mil. Juniel não soube explicar a origem do dinheiro, mas confirmou que o carro era da empresa, alugado para a SEMEC e seu cunhado confirmou que os dois haviam ido pegar o dinheiro em Fortaleza-CE.

A secretaria municiapl de Educação firmou recentmente contratos com empresas de Fortaleza e o dinheiro apreendido com o assessor da SEMEC seria de propina, segundo a oposição de União. O GRECO prometeu abrir investigação para rastrear a origem e o destino do dinheiro, o que não será dificil descobrir, caso realmente queira. O GRECO prometeu, inclusive, ouvir servidres da prefeitura.

ASSESSOR NÃO FOI EXONERADO

A SEMEC divulgou nota em sua página no facebook [que foi apagada posteriormente, mas segue abaixo] se solidarizando com o funcionário que teria sido vítima de injustiça. A nota ainda insinuava que os vídeos e fotos onde aparecem o pacote com os mais de 300 mil reais seria falsos.

Em nenhum momento a nota se refere ao fato de homem está usando o carro da secretaria para obscuros, já que ninguém sabe de quem é o dinheiro, nem sua procedência. Ou ninguém falou ainda. Neste caso, o funcionário estaria cometendo infração gravíssima, sujeito a uma demissão, no mínimo. Mas até o diário oficial desta terça-feira (05/05) não foi publicada nenhuma portaria pela prefeitura.

O OUTRO LADO

O Em Foco tentou falar com o Secretário Municipal de Educação de União, professor Marcone Martins, para comentar o fato de seu assessor desviar função de um veículo da secretaria e não ser punido, independente se o que ele carregava era dinheiro sem origem lícita ou não, sendo que a SEMEC divulgou nota foi defendendo o funcionário. As ligações não foram atendidas. O Em Foco ainda falou com a assessoria de imprensa da prefeitura, que ficou de dar um posicionamento, mas até a postagem desta matéria, não havia retornado.

Fonte: Campo Maior em Foco


Tags:

Comentários

icone Facebook