José de Freitas/PI,  26 de setembro de 2020
 
3 de fevereiro de 2020 Informações da Postagem: Por Luís Silva Imprimir Postagem

Governo anuncia plano para repatriação e quarentena de brasileiros em Wuhan

O Ministério das Relações Exteriores afirmou em nota que o governo está adotando todas as medidas necessárias para trazer de volta ao Brasil os cidadãos brasileiros que se encontram na província de Hubei, especificamente na cidade de Wuhan, na China, região de origem da epidemia do coronavírus.

Segundo o ministério, todos os brasileiros que se encontram naquela região e que manifestarem desejo de retornar ao Brasil serão trazidos de volta. Assim que chegarem ao Brasil, eles deverão ser submetidos a um período de quarentena, de acordo com procedimentos internacionais, sob a orientação do Ministério da Saúde.

O Ministério da Defesa, por meio da Força Aérea Brasileira, trabalha na elaboração do plano de voo da aeronave, possivelmente fretada, que será enviada à China. Os detalhes da operação serão informados posteriormente. A Embaixada do Brasil em Pequim entrará em contato para prestar informações e organizar os procedimentos cabíveis.

O Ministério das Relações Exteriores declarou ainda que Duas brasileiras, que se encontravam em Wuhan e também possuíam nacionalidade portuguesa, já embarcaram em voo francês que transportou cidadãos da União Europeia e farão quarentena em Portugal. Hoje pela manhã, um grupo de brasileiros na China fez um apelo ao governo de Jair Bolsonaro (sem partido) para a retirada de cidadãos do país afetado pelo surto do coronavírus.

Na carta aberta, gravada em um vídeo publicado no YouTube, eles lembraram as operações de evacuação já feitas por diversos países e dizem estar dispostos a passar pelo período de quarentena fora do território brasileiro. A carta aberta é datada de 30 de janeiro, e todos os que assinam a carta são residentes —alguns ainda estão em Wuhan, na província de Hubei, epicentro do surto, e outros já deixaram a região.

Até ontem, Bolsonaro descartava a possibilidade de enviar aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) à China a fim de trazer ao País brasileiros que estejam na região de Wuhan.

Nos bastidores, fontes do governo alegaram problemas diplomáticos, jurídicos e orçamentários para tomar a ação e, principalmente, a falta de uma legislação específica para lidar com casos que recomendariam a adoção de quarentena. Atualmente, o Brasil não dispõe de nenhuma lei sobre o assunto.

Fonte: UOL


Tags:

Comentários

icone Facebook