José de Freitas/PI,  21 de outubro de 2019
 
10 de outubro de 2019 Informações da Postagem: Por Luís Silva Imprimir Postagem

Josedifreitense é morto com tiro no peito ao reagir assalto sofrido pela filha na PI-113

O caseiro Marcos Antônio da Silva, de 45 anos, mais conhecido como Nego, foi morto com um tiro no peito por volta de 6h50min da manhã desta quarta-feira (09 de Outubro de 2019), ao reagir um assalto praticado contra sua filha Valéria, na PI-113, na localidade Santa Rita, na zona rural de Teresina-PI. Nego morava a 20 anos em uma chácara na margem da PI-113, local aonde foi assassinado ao defender a filha de assaltantes. De acordo com informações da dona de casa Eliane Santana, que mora em José de Freitas-PI, que é prima da vítima, a filha de Marcos Antônio estava na parada de ônibus, e durante um assalto a jovem correu para não entregar o celular para os assaltantes, sendo que marcos ao ver a filha sendo atacada, o mesmo entrou em luta corporal com um dos bandidos, oportunidade em que o comparsa efetuou dois disparos contra o caseiro, que foi atingindo por um tiro e morreu no local.

Uma equipe do Samu de Teresina chegou a ser acionada, porém ao chegar no local, constatou a morte do caseiro. Policiais do 5º Batalhão compareceram ao local e isolaram a área até a chegada de peritos e do carro tumba do IML, que removeu o corpo para o Instituto Médico Legal de Teresina-PI, onde foi submetido a exames e em seguida foi liberado para família. O corpo do caseiro Marcos Antônio da Silva foi trasladado para o município de Jose de Freitas, onde está sendo velado e será sepultado.

Marcos Antônio morou durante vários anos na localidade Santa Maria, que fica na região da comunidade Vertente, ambos na zona rural de José de Freitas-PI. O caseiro Marcos Antônio era filho do lavrador Antônio Valério da Silva, conhecido como Antonio Irene, que reside na cidade de José de Freitas-PI, e de dona Maria de Lourdes Silva(In memoria). O assassinato do Josedfreitense Marcos Antônio está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa(DHPP). Até o momento nenhum suspeito do crime foi preso.


Comentários

icone Facebook