José de Freitas/PI,  13 de novembro de 2019
 
16 de outubro de 2019 Informações da Postagem: Por Luís Silva Imprimir Postagem

Juiz celebra casamento em José de Freitas de homem de 80 anos com mulher de 73 anos

Na manhã desta terça-feira (15 de outubro de 2019), o juiz titular da Comarca de José de Freitas-PI, Luís Henrique Moreira Rego se deslocou até uma residência na Rua Rosa Barbosa, no bairro Cidade Nova, na cidade de José de Freitas, onde realizou o casamento civil dos idosos Raimundo Nonato Quaresma de Sousa, que tem 80 anos de idade e é cadeirante, que realizou o seu maior desejo se casando com a senhora Antônia Oliveira da Rocha, 73 anos de idade, com quem tinha apenas união estável há mais de 51 anos. A cerimônia do casamento teve início por volta das 9h30min e terminou uma hora depois.

O aposentado Raimundo Quaresma devido à idade avançada e se encontrar impossibilitado de dirigir-se até a Comarca de José de Freitas, por ser cadeirante, solicitou ao amigo conhecido por Graça que fosse até o juiz Luís Henrique e solicitasse o seu deslocamento até sua residência para realizar o matrimônio de casamento com a agora sua esposa, a senhora Antônia Oliveira. O magistrado Luís Henrique prontamente atendeu a solicitação do seu Raimundo Quaresma que queria realizar o seu maior sonho que era se casar com dona Antônia Oliveira.

Sr. Raimundo Quaresma e sua esposa Sra. Antônia Oliveira, logo atrás as testemunhas, no momento de sua cerimônia de casamento – Foto: Saraiva Repórter.

Diante desta situação, usando de bom senso e bom critério, compadecido da situação do idoso e cadeirante Raimundo Quaresma, juntamente com o desejo de atender seu pedido, de forma não onerosa, o juiz Luís Henrique não hesitou e aceitou realizar o matrimônio do idoso Raimundo Quaresma com a também idosa Antônia Oliveira na própria residência dos noivos.

Juiz Luís Henrique realiza a cerimônia de casamento num lugar improvisado pelos noivos – Foto: Saraiva Repórter.

Ao aceitar o pedido, o juiz Luís Henrique designou o senhor Graça, amigo pessoal do senhor Raimundo Quaresma, a se deslocar até o Cartório de 2º Oficio de Registro Civil e Notas de José de Freitas, tendo como tabeliã interina Ana Maria de Albuquerque Fortes Azevedo, para providenciar toda a documentação necessária para a habilitação do casamento.

De posse da documentação, o senhor Graça foi até o Cartório de 2º Oficio de Registro Civil, e diante da tabeliã substituta Suyany Kênia Cardoso da Silva, deu inicio ao processo de habilitação dos nubentes, que veio a se concluir quando um dos membros do cartório, o jovem José Gonçalves Saraiva Júnior, se deslocou até a residência dos noivos para assinatura dos papéis de habilitação do casamento.

Sr. Raimundo Quaresma e sua esposa Sra. Antônia Oliveira ficaram emocionados com o casamento – Foto: Saraiva Repórter.

Decorrido o prazo legal de 15 dias para a publicação do edital, os nubentes marcaram para a data de hoje (15 de outubro de 2019) para a celebração do casamento na sua própria residência.

Uma cerimônia simples, porém repleta de emoção por parte dos noivos, das testemunhas e do próprio juiz Luís Henrique, que na ocasião, fez um belo discurso mostrando a importância do instituto do casamento na vida dos noivos.

Juiz Luís Henrique durante a cerimônia falou sobre a importância do instituto do casamento – Foto: Saraiva Repórter.

Juiz Luís Henrique assinando o termo de casamento diante dos noivos – Foto: Saraiva Repórter.

O juiz Luís Henrique ficou visivelmente emocionado e disse está bastante satisfeito com a realização do casamento do casal de 80 e 73 anos. O casal já convivia há mais de 51 anos em união estável e, a pedido da noiva, só agora desejaram contrair o casamento civil. O senhor Raimundo Quaresma, visivelmente emocionado, aproveitou a ocasião para dizer, após a cerimônia, que nunca houve qualquer tipo de discussão ríspida entre eles ou falta de respeito durante todo esse tempo que convivem juntos.

Juiz Luís Henrique – Foto: Saraiva Repórter

Juiz Luís Henrique junto com o Saraiva Júnior foram até a residência dos nubentes para a cerimônia de casamento – Foto: Saraiva Repórter.

Os nubentes ficaram muito agradecidos pela prestimosidade do juiz Luís Henrique em ter ido até a sua residência e celebrado o seu casamento. O senhor Raimundo Quaresma e a dona Antônia Oliveira ficaram emocionados com a humildade e a sensibilidade do juiz durante todo o tempo em que o mesmo, esteve em sua residência. Depois da cerimônia, o casal ofereceu um lanche aos convidados.

Vale destacar que essa modalidade de casamento, conhecido como casamento em diligência é aquele que é celebrado fora do cartório, por motivo de força maior, por vontade dos noivos e com o consentimento do juiz.

Momento que o juiz Luís Henrique realizava o casamento na Rua Rosa Barbosa, no bairro Cidade Nova – Foto: Saraiva Repórter.

Momento que o senhor Raimundo Quaresma e a e a sua esposa Antônia Oliveira trocavam as alianças – Foto: Saraiva Repórter.

Da mesma forma que o casamento em cartório, o casamento em diligência deve ser realizado de forma pública, a portas abertas durante todo o ato de sua realização.

Fonte: saraivareporter.com


Tags:

Comentários

icone Facebook