José de Freitas/PI,  22 de outubro de 2019
 
13 de maio de 2019 Informações da Postagem: Por Luís Silva Imprimir Postagem

Mercado reduz previsão do PIB pela 11ª semana seguida

A expectativa de alta para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2019 recuou pelo 11.ª semana consecutiva e passou de 1,49% para 1,45%, conforme o Relatório de Mercado Focus, divulgado nesta segunda-feira, 13. 

Há quatro semanas, a estimativa de crescimento era de 1,95%. Para 2020, o mercado financeiro manteve a previsão de alta do PIB em 2,50%. Quatro semanas atrás, estava em 2,58%.  A projeção do Banco Central (BC) para o crescimento do PIB em 2019 é de 2,0%. Esse porcentual foi atualizado no Relatório Trimestral de Inflação (RTI) de março.

A projeção do Banco Central para o crescimento do PIB  foi atualizado no relatório Focus desta segunda-feira Foto: André Dusek/Estadão

A projeção para a alta da produção industrial de 2019 foi de 1,76% para 1,70%. Há um mês, estava em 2,30%. No caso de 2020, a estimativa de crescimento da produção industrial permaneceu em 3,00%, igual ao visto quatro semanas antes. 

A pesquisa Focus mostrou ainda que a projeção para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB para 2019 passou de 56,30% para 56,20%. Há um mês, estava em 56,20%. Para 2020, a expectativa seguiu em 58,30%, mesmo patamar de um mês atrás.

Inflação 

Os economistas do mercado financeiro mantiveram previsão para o IPCA (índice oficial de preços) em 2019, em alta de 4,04%. Há um mês, estava em 4,06%. A projeção para o índice em 2020 seguiu em 4,00%, enquanto 2021 e 2022 seguiram em 3,75%.

A projeção dos economistas para a inflação está abaixo do centro da meta de 2019, de 4,25%, sendo que a margem de tolerância é de 1,5 ponto porcentual (índice de 2,75% a 5,75%). Para 2020, a meta é de 4%, com margem de 1,5 ponto (de 2,50% a 5,50%). No caso de 2021, a meta é de 3,75%, com margem de 1,5 ponto (de 2,25% a 5,25%). 

As projeções mais recentes do BC, considerando o cenário de mercado, apontam para inflação de 4,1% em 2019 e 3,8% em 2020.  

Selic

As projeções para a Selic (a taxa básica de juros) no fim de 2019 e 2020 também foram mantidas. A previsão seguiu em 6,50% ao ano. Há um mês, estava no mesmo patamar. Já a projeção para a Selic no fim de 2020 seguiu em 7,50% ao ano, igual a quatro semanas atrás. 

No caso de 2021, a projeção seguiu em 8,00%, igual ao verificado um mês antes. A projeção para a Selic no fim de 2022 também permaneceu em 8,00%, mesmo patamar de um mês antes.  

Focus: câmbio para fim de 2019 segue em R$ 3,75 e em R$ 3,80 para 2020 –

Câmbio

Houve manutenção do cenário para a moeda norte-americana em 2019. A mediana das expectativas para o dólar no fim deste ano seguiu em R$ 3,75, ante R$ 3,70 de um mês atrás.  Para o próximo ano, a projeção para o câmbio no fim do ano continuou em R$ 3,80, ante R$ 3,78 de quatro pesquisas atrás. 

Fonte: Estadão


Tags:

Comentários

icone Facebook