José de Freitas/PI,  25 de outubro de 2021
 
9 de janeiro de 2021 Informações da Postagem: Por Luís Silva Imprimir Postagem

Promotor pede a cassação dos mandatos do prefeito de Barras, vice-prefeita e de 6 vereadores acusados de compra de votos

O Ministério Público Eleitoral do Piauí, através do promotor Silas Sereno Lopes está pedindo a cassação dos mandatos do prefeito de Barras-PI, Edilson Sérvulo de Sousa, conhecido como Edilson Capote, da vice-prefeita Cynara Lages e de 6 vereadores, todos acusados de captação ilícita de sufrágio (compra de votos), nas eleições municipais ocorridas em novembro de 2020.

Em investigação conjunta, o Ministério Público Eleitoral de Barras-PI e a Polícia Federal colheram elementos indicativos de corrupção eleitoral por entrega de dinheiro ou outras vantagens, promessa de cargo público, transporte ilegal de eleitores, movimentação de recursos financeiros não escriturados ou falsamente escriturados, entre outras ilicitudes configuradoras de abuso de poder econômico e captação ilícita de sufrágio (compra de votos).

O MPE, por meio do promotor eleitoral Silas Sereno Lopes, apresentou duas ações na 6ª Zona Eleitoral, em Barras-PI, com pedido de cassação dos mandatos de Edilson Sérvulo de Sousa e de Cynara Lages (prefeito e vice) e dos vereadores Roberto Lages, Jovelina Furtado, Antônio Neto, Irlândio Sales, Maria Cunha e José Nascimento, os quais as investigações apontam que atuavam previamente ajustados com o prefeito eleito.

Cidade de Barras-PI.

CAs duas Ações de Impugnação de Mandatos Eletivos (AIJE) foram ingressadas na 6ª Zona Eleitoral do Piauí, no dia 29 de dezembro de 2020. Os processos eleitorais estão tendo os tramites legais e depois serão julgados, quando a Justiça Eleitoral, decidirá se cassa ou não, os mandatos do prefeito, vice-prefeita e dos seis vereadores de Barras, cidade que fica a 126 km de Teresina, no Norte do Piauí.

Saraiva Reporter


Tags:

Comentários

icone Facebook