José de Freitas/PI,  25 de setembro de 2020
 
19 de fevereiro de 2020 Informações da Postagem: Por Luís Silva Imprimir Postagem

Senador Cid Gomes é baleado durante manifestação em Sobral

O senador Cid Gomes (PDT) foi baleado, na tarde desta quarta-feira (19/02), em Sobral (CE), durante protesto de policiais que reivindicam aumento de salário.

Cid estava pilotando uma retroescavadeira e tentava furar o bloqueio dos manifestantes em um batalhão da polícia.

Ele foi atingido no peito e encaminhado para o Hospital do Coração de Sobral.

A princípio, a informação era de que o senador, que está licenciado, teria sido atingido por uma bala de borracha, mas já foi confirmado que o tiro foi efetuado de uma arma de fogo.

Na confusão, além de disparos, pedras foram arremessadas contra Cid Gomes.

Imagens feitas por populares mostram o senador com a camisa suja de sangue sendo levado, consciente, para o hospital.

Cid Gomes@senadorcidgomes

O senador Cid Gomes foi baleado por uma arma de fogo na tarde desta quarta-feira (19), em Sobral. Neste momento, o senador passa por estabilização no Hospital do Coração de Sobral e será transferido para a Santa Casa de Misericórdia de Sobral. Mais informações em instantes.1.83018:24 – 19 de fev de 2020Informações e privacidade no Twitter Ads1.293 pessoas estão falando sobre isso

Entenda o caso

Os protestos de policiais e bombeiros militares, por melhores salários, começaram ainda  no final do ano passado. O governo do Ceará chegou a apresentar proposta à Assembleia Legislativa para o reajuste, que não satisfez a categoria. Um novo valor foi apresentado, permitindo acordo com parte dos militares.

Mas um grupo insistiu nas manifestações, que continuaram mesmo após recomendação do Ministério Público para a retomada dos serviços, e de decisão da Justiça para a prisão de policiais em caso de protestos.

Hoje, grupos de manifestantes encapuzados tomaram batalhões e, em Sobral, comerciantes receberam ordens para fechar as portas.

Mais cedo, Cid Gomes anunciou que estava a caminho de Sobral para organizar um protesto contra as manifestações. Ele deu prazo para que os militares insurgentes deixassem o Batalhão. “Vocês têm cinco minutos pra pegarem os seus parentes, as suas esposas e seus filhos e sair daqui em paz. Cinco minutos. Nem um a mais”, avisou.

Minutos depois tomou a direção de uma retroescavadeira e avançou contra o grupo, quando houve o confronto.


Fonte: 180graus


Comentários

icone Facebook